sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Vaikuntha - o Paraíso astrológico


Editorial Agartha, 2010, 236 p., R$ 36,00
.
Esta obra trata da Unidade e da Universalidade das Profecias. Vaikuntha é um famoso mito da cultura indiana, relacionado ao paraíso de Vishnu, o “Cristo cósmico” hindu, capaz não obstante de se desdobrar em paraíso celeste (mito) e paraíso terrestre (profecia). Mas é também o nome de u’a manifestação especial desta divindade, resultando tudo numa realidade rica, complexa de multidimensionada. Vaikuntha é, antes de tudo, o paraíso de Vishnu e o auspicioso ambiente do nascimento de seus avatares, os quais refletem as virtudes universais daquele paraíso. Assim, neste formoso mito-profecia, temos a perfeita unidade entre o microcosmo divino e o macrocosmo cósmico, fertilizando ainda a realidade do mesocosmo racial.
Apesar de ser oriundo da Índia, Vishnu e seus avatares não são necessariamente indianos (ou hindus, como prova o fato de Buda haver sido incluído “oficialmente” entre eles): tais Encarnações divinas pontificam o Cronograma cósmico da evolução humana, e tal como abrangem a circularidade do tempo, também preenchem a totalidade do espaço. Muitas destas Encarnações se perdem na bruma dos tempos e outras ainda não aconteceram (faltando apenas uma, na verdade, o Kalki Avatar, cujos signos avatáricos evocam os do Apocalipse). As mais conhecidas e registradas são as mais recentes, como Buda, Krishna e Rama. Alvos de epopéias como o Mahabharata e o Ramayana, estes avatares estariam mais ligados ao atual ciclo racial de evolução que teria direta ligação com a Índia, e por extensão com a Eurásia.
.
Do Prefácio da obra “Vaikuntha - o Paraíso astrológico", Luís A. W. Salvi.

PEDIDOS
HOME

Nenhum comentário:

Postar um comentário